08/05/2020
Primeiro lote dos respiradores comprados por R$ 33 milhões deve chegar ao Brasil no sábado, diz empr
 


O primeiro lote com 50 dos 200 respiradores compradores pelo governo de Santa Catarina por R$ 33 milhões devem chegar ao Brasil no sábado (9), segundo a empresa Veigamed, que fez a venda. Ela afirmou que os aparelhos sairão da China nesta sexta-feira (8). A Secretaria de Estado da Saúde disse que apenas aguarda a chegada dos equipamentos, mas não confirmou as datas.

A compra é alvo de diferentes investigações no estado. O governo alega que tentou adquirir rápido os respiradores para que pudesse adequar o sistema de saúde às demandas de pacientes por causa da pandemia do novo coronavírus. O primeiro lote deveria ter sido entregue em 7 de abril.

Na Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc), a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que vai investigar a compra marcou a primeira reunião para terça (12). Nesse encontro, os deputados devem deliberar requerimentos, um deles sobre o pedido de alguns parlamentares para fazer uma acareação, ou seja, colocar frente a frente o ex-secretario da Saúde Helton Zeferino, o secretário da Casa Civil, Douglas Borba, e a servidora exonerada da função de confiança.

A partir dessa compra que está sendo investigada em várias frentes, o Tribunal de Contas determinou nesta quinta (7) que o estado publique na internet todas as compras e contratações relacionadas à pandemia. Essa decisão do conselheiro Herneus de Nadal determina, entre outras coisas, que compras acima de R$ 176 mil feitas por qualquer secretaria sejam compartilhadas com a Secretaria de Estado da Administração. O pagamento nesses casos também terá que ser autorizado pelo secretário da Adminsitração, Jorge Tasca.

Bloqueio de bens
A Justiça de Santa Catarina determinou na noite de quarta-feira (6) o bloqueio de bens do ex-secretário de Estado da Saúde Helton Zeferino no valor de até R$ 32,5 milhões. A juíza Ana Luisa Schmidt Ramos, da 1ª Vara da Fazenda Pública da Capital, determinou ainda o sequestro de imóveis e veículos da empresa Veigamed. O advogado do ex-secretário disse que deve recorrer.

Durante as investigações, Zeferino pediu para deixar o cargo de secretário. Após a saída, em entrevista ele disse que a decisão foi tomada para preservar a pasta após investigações sobre a compra dos respiradores.

Na segunda-feira (4), o Estado admitiu "fragilidades" na aquisição. No mesmo dia, o secretário-adjunto da Saúde de SC, André Motta, assumiu a pasta.

Na terça (5), Zeferino, afirmou em depoimento prestado ao Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) que a Casa Civil teria participado diretamente das compras.

Fonte: G1 SC/ Foto: Divulgação
 
 
VEJA TAMBÉM
10/07/2020 - Coronavírus em SC: Estado confirma 38.408 casos e 447 mortes por Covid-19
10/07/2020 - Terminam hoje inscrições para o Sisu
10/07/2020 - Nascidos em maio podem sacar primeira parcela de auxílio emergencial
10/07/2020 - Na liderança nacional, comércio de Santa Catarina cresce 18,1% em maio
09/07/2020 - Partido Progressista lança a pré-candidatura de Arnaldo Lovatel e Ana Cecília Cirino a majoritária
09/07/2020 - Coronavírus em SC: Estado confirma 36.810 casos e 432 mortes por Covid-19
PEÇA SUA MÚSICA
  COMO ANUNCIAR
  TOP 10 MOMENTO
  ANIVERSARIANTES
  FÃ DA MOMENTO
  MURAL DE RECADOS
  PROMOÇÕES
  CLASSIFICADOS
  MENSAGEM DO DIA
  NOTÍCIAS
  GALERIA DE FOTOS
  AGENDA DE EVENTOS
 
© - Ideia Good - Soluções para Internet